18/12/2018

Por que alguns países exigem seguro viagem?

Enquanto planejava sua primeira viagem para a Europa, você descobriu que precisaria de um seguro viagem com uma cobertura mínima de € 30 mil, certo? É isso mesmo, no Velho Continente, 30 países assinaram o Tratado de Schengen, determinando essa exigência para os turistas que vão entrar no país. Mas eles não são os únicos lugares a adotar a prática: Equador, Venezuela e Cuba também pedem que seus visitantes tenham seguro viagem, cada um com diferentes exigências.

Os governos estão adotando medidas deste tipo para evitar rombos na saúde e dívidas para a administração pública, principalmente se o destino possui um bom sistema de saúde pública. Assim, caso o turista tenha uma emergência médica que saia muito cara, a seguradora cuidará de tudo e o país não precisará arcar com esses custos.

Exigindo um seguro viagem de seus turistas, os países protegem os cofres públicos. Contratando um seguro viagem, os turistas protegem seu próprio bolso.

No entanto, também é importante ficar atento aos destinos que não pedem seguro de seus viajantes. É o caso dos Estados Unidos, que não impedirão a entrada de ninguém em seu território por falta de seguro viagem. Mas se engana quem pensa que o motivo para isso é que o país seja mais liberal com seus turistas nesse sentido.

Na verdade, o destino não exige seguro viagem porque não paga as despesas de saúde de ninguém – nem mesmo de seus próprios cidadãos. Nada sairá de graça por lá e, considerando que o sistema de saúde do país é um dos mais caros do mundo, uma emergência médica pode mergulhar uma família brasileira em dívidas. Por exemplo: uma simples consulta em um hospital custa mais de US$ 2 mil, e uma cirurgia de apendicite pode chegar aos US$ 40 mil.

Por isso, independente das exigências do país, a melhor pedida é sempre viajar protegido!