21/03/2019

Como manter-se conectado em viagens internacionais

Se você não consegue ficar longe da internet por muito tempo, pode se planejar para não ficar desconectado quando viajar para fora do Brasil. Muitas pessoas deixam de usar os dados e ficam dependentes do Wi-Fi, mas isso pode ser muito frustrante, pois alguns hotéis e restaurantes podem não oferecer internet gratuita, a rede pode ser lenta e você pode acabar ficando na mão.

Por precaução, o ideal é também poder fazer chamadas internacionais. Uma das possibilidades é utilizar o Brasil Direto, número da Embratel que permite chamadas a cobrar para o Brasil. Antes de viajar, lembre-se de anotar o número do Brasil Direto no seu destino, caso precise fazer uma ligação.

Confira abaixo três formas de se manter conectado em qualquer lugar do mundo:

Roaming internacional
A maneira mais fácil é contratar um pacote de dados da sua operadora no Brasil. Em geral, é possível conferir as tarifas de roaming internacional no site da própria operadora. Algumas oferecem um pacote de serviços como internet, chamadas e SMS por um valor diário, enquanto outras cobram por cada um deles. Apesar de ser mais prático – afinal, você não precisa fazer nada, só utilizar o celular quando chegar lá – não é a opção mais econômica.

Chip internacional
Algumas empresas desenvolveram chips especialmente para viajantes internacionais: eles são focados principalmente em internet, embora alguns funcionem também para ligações e mensagens de texto, e garantem um pacote de serviços por um período específico, como 15, 20 ou 30 dias. Você realiza o pagamento antes, recebe o chip na sua casa e, quando desembarcar em seu destino, basta inseri-lo no celular e já estará conectado. Uma das principais marcas que entregam no Brasil é a Flexiroam, que não só garante acesso à internet, mas também chamadas internacionais. Se você contratar nosso seguro viagem, ganhará 30% de desconto na compra do chip da Flexiroam!

Chip local
Outra opção é comprar um chip do país onde você estiver. Basta procurar a loja de uma operadora de telefonia e adquirir um cartão SIM (como é chamado o chip no exterior) com um plano pré-pago. Caso você queira um serviço com bom custo-benefício, será necessário pesquisar as empresas que atuam em seu destino. A desvantagem em relação ao chip internacional é que você precisará resolver isso no próprio destino, em vez de chegar lá já com a internet funcionando. Além disso, caso você vá passar por vários países, será necessário trocar de chip a cada novo destino (exceto na Europa, onde o roaming internacional não é mais cobrado). Por isso, o chip internacional ainda é a melhor opção.

Vale lembrar que o acesso à internet não serve apenas para se manter nas redes sociais. É importante para entrar em contato com amigos e familiares e em casos de emergência, principalmente se for necessário acionar o seguro viagem. Nestas horas, ter acesso à internet ou a chamadas internacionais pode fazer toda a diferença.